PARÓQUIA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA CELEBRA 105 ANOS

Nossa Paróquia

A história cumpre um importante papel social na manutenção da memória de um povo ou de uma comunidade. E recordar é viver! E por tudo vamos voltar e relembrar uma história de fé e de coragem dos trabalhos pastorais e evangelizadores, que foram desenvolvidos pelos Padres da Ordem dos Missionários Claretianos na Espanha e no Brasil. Registrar a origem e a evolução da PARÓQUIA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA, na Cidade de Santos, Estado de São Paulo.

Em um longínquo momento do século XIX, o Padre Antonio Maria Claret, levado pelo seu grande zelo apostólico de multiplicar o trabalho missionário, juntou-se a cinco outros Padres, e fundaram a Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, em 16 de Julho de 1849, na cidade de Vic, na Catalunha.  Hoje, a Congregação dos Missionários Claretianos está presente em mais de 70 países, nos cinco continentes.

Os Claretianos chegaram ao Brasil e fincaram raízes na cidade de São Paulo, no dia 19 de Novembro de 1895, e em 19 de julho de 1915, por decreto de Dom Duarte Leopoldo e Silva, então Arcebispo Metropolitano, criou a Paróquia Imaculado Coração de Maria em Santos. Vale lembrar que, na ocasião, não havia ainda “Diocese de Santos”, que só viria a ser criada em 4 de julho de 1924.

A igreja do Imaculado Coração de Maria foi construída no início da tradicional Avenida Ana Costa. Ela destaca-se por sua alta torre com campanário, incorporada ao templo. O sino é acionado nos festejos litúrgicos solenes, como forma de respeito e reverência às datas sagradas. Está localizada no bairro da Vila Mathias, eminentemente comercial, repleto de Hospitais, Escolas Municipais e Estaduais, Universidades Federais e Particulares, Sindicatos, Lojas, Restaurantes, entre tantos outros prestadores de serviços de nossa cidade. Um bairro muito populoso e de gente religiosa, consequência da fé das famílias que ali residem. Cresceu de forma ordenada por causa do perfil econômico da região, e os seus benfeitores, em 1915, eram, em sua grande maioria, portugueses e espanhóis, dois dos grandes grupos que ajudaram na formação sociocultural da nossa gente.

Queridos irmãs e irmãos, sintamo-nos honrados com esta celebração no dia 19 de Julho de 2020, marcando os 105 anos de fundação da nossa paróquia. Que cada um possa sentir-se agraciado por Deus em fazer parte desta maravilhosa e gigantesca história. Os diversos trabalhos pastorais e sociais na Paróquia sempre exigiram, além de uma legião de fiéis leigos e leigas de vários pontos da cidade que participam da comunidade, a presença de outros Vigários Paroquiais e inúmeros auxiliares. É uma Paróquia de movimento pastoral intenso, prevalecendo a parte sacramental. Menção honrosa aos Padres João Benito Godoy Carnevalli e Nelson José Caleffi, e ao pároco, Claudio Scherer da Silva que se revezam na administração, nas reuniões do Conselho Paroquial de Pastoral. Acompanham a Catequese, equipe de Dizimo, Pastoral Social, grupo de Coroinhas, Terço dos Homens. E mais: Liturgia, Música, Ministros da Sagrada Comunhão, equipe da Acolhida, Conselho Missionário Paroquial, pastoral da saúde, ECC; administram os sacramentos do Batismo e do Matrimônio. Há, ainda, os grupos de Oração, Oficinas de Oração e Vida equipes de Nossa Senhora, SOS Santo Expedito, a Legião de Maria e o Apostolado da Oração, Escola da Fé, eventos sociais entre outras atividades colorem a nossa vida comunitária. Existe ainda uma aproximação muito grande com As Filhas da Pobreza do Santíssimo Sacramento (Casa N. S. Mãe dos Pobres/Toca de Assis) com seu projeto de acolhimento dos pobres em situação de rua.

Queridas irmãs e irmãos, agradecemos e reconhecemos o trabalho incessante dos nossos queridos sacerdotes, que com generoso amor trabalham, lutam, rezam, sofrem e perdoam. São eles que nos esperam e nos acolhem com generosidade e humildemente nos oferecem um ombro amigo em nossa caminhada espiritual.

O passado nos traz ao presente e o presente nos leva ao futuro. E, por tudo, necessitamos nos converter à ação pastoral, acreditar e investir nos serviços das pastorais, e dar um novo impulso missionário com ousadia, confiança e criatividade, mas precisamos realizar um encontro vivo e decisivo com Jesus Cristo. Uma experiência forte, vivificante e marcante e que possa converter e mudar a direção da vida e o jeito de nosso viver.

Ser agradecido é ser cristão, de fato. É saber louvar a Deus, que enviou seu Filho Jesus para nos salvar. Precisamos ser capazes de reconhecer que, mesmo diante das dores desta vida, sempre haverá uma luz no fim do túnel para todo aquele que crê. Jesus precisa ser encontrado, amado, adorado, seguido, comunicado e anunciado. Existimos porque somos amados e criados por Deus. E o dom da vida é a razão da nossa alegria.

Por isso, a nossa gratidão à Congregação dos Padres Claretianos Filhos do Imaculado Coração de Maria, nestes 105 anos de dedicação e serviço ao povo de Deus na Diocese de Santos.

Fonte: Sérgio Bonavides  – Paróquia Imaculado Coração de Maria