JESUS CRISTO É MISSÃO!

DESTAQUE

Amados irmãos e irmãs, o Mês  Missionário de Outubro  representa uma oportunidade única para todos, e ajuda-nos a reavivar o ardor e a paixão pela missão de Jesus. E renovar evangelicalmente a missão, revela-se ainda hoje de grande relevância e atualidade se olharmos para a condição do mundo.

 Para 2021, o tema escolhido: JESUS CRISTO É MISSÃO, tendo como inspiração bíblica: “Não podemos deixar de falar sobre o que vimos e ouvimos” (At 4,20),  até porque o atual momento de nossa história não têm sido nada fácil, pois a situação da pandemia evidenciou e ampliou o sofrimento, a solidão, a pobreza e as injustiças de quantos seres humanos, já padeciam. Fortaleça Senhor todas as pessoas que estão sofrendo por doenças e por todos aqueles que sofrem pelas perdas de seus entes queridos, para que possam renovar e fé e a esperança no Cristo, que é Caminho, Verdade e Vida.

Necessário se faz registrar para que nestes tempos, os missionários e missionárias, vivam a fidelidade do chamado e sejam testemunhas  da compaixão e da esperança, sob a luz do Espírito Santo, e continuem semeando a boa nova de Jesus Cristo a todos os povos. A finalidade espiritual, pastoral e teológica do mês missionário, consiste em reconhecer, viver e convencer-nos de que a missão é, e deve tornar-se, cada vez mais o paradigma da vida e obra de toda a Igreja e, portanto de todo cristão. Ao converter nossos corações e as nossas mentes de discípulos missionários, o Espírito nos impulsiona a sair rumo ao mundo para anunciar Cristo crucificado e ressuscitado.

O MÊS MISSIONÁRIO, faz-nos redescobrir a relação genuína e desafiadora que Deus teve com o mundo que Ele amou, criou e redimiu. E com o Batismo, fomos imersos naquela fonte inesgotável de vida que é a morte de Jesus, o maior ato de amor de toda a história; e graças a este amor podemos viver uma vida nova, já não a mercê do mal, do pecado e da morte, mas na comunhão com Deus e com os irmãos.

 Amados irmãos, somos convidados a confirmar a nossa identidade batismal com um encontro pessoal com Jesus Cristo vivo. Ele envia-nos para sermos suas testemunhas no mundo. De fato, a missão da Igreja prolonga a missão que Jesus recebeu do Pai no Espírito. Ao proclamar Jesus Cristo na Palavra e no Sacramento, a missão da Igreja responde a sede de vida autêntica e de significado, que se encontra no coração de cada mulher e de cada homem. Oferecer aos homens deste mundo o batismo em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo e com eles partilhar o pão da Eucaristia, significa dar a vida de Deus que nos salva do mal e da morte.

 Na água e no Espírito, o sangue de Cristo redime-nos, dá-nos a fé e nos oferece ao mundo para a salvação. Aos pobres, aos pequeninos e a cada um de nós, que somos prisioneiros  do pecado, é verdadeiramente anunciada a graça que liberta e salva. Nada e ninguém é excluído do amor  misericordioso de Deus que nos envia em missão para nos atrair a si.

Amados irmãos e irmãs, a celebração do mês missionário neste ano de 2021, tem um significado muito peculiar e profético para cada um de nós. E o primeiro desafio que temos diante deste tema JESUS CRISTO É MISSÃO, e entender bem do que se trata, fixar-se com determinação em seu objetivo, sem distração e sem fugir do foco, procurar ver quais são os apelos e os impulsos para a nossa vida e a vida de nossas famílias, e qual a sua relevância hoje para a Igreja e para o mundo, e qual são as implicações para a nossa caminhada  em termos de discípulos missionários.

Deus é missão: a missão vem de Deus porque Deus é Amor, diz respeito ao que Deus é, e não primeiramente ao que Deus faz. A missão revela a essência de Deus de se comunicar e de criar relação. Por isso, a missão não teria a principio, um seu por que, não surgiria primeiramente de uma necessidade histórica, mas é um impulso gratuito, de dentro para fora, e de um jeito de ser que teria como origem e fim a vida divina.

Os homens criam caminhos, mas o caminho de Jesus é um só: o do Reino. Amados irmãos e irmãs, o que nós então devemos propor e fazer neste mês missionário. Devemos escutar, acolher, abraças a proposta de Deus e nos dispor a assumir os desafios que iremos encontrar. Porém, mesmo diante das dificuldades, saberemos qual o caminho a seguir. O que Jesus veio fazer entre nós? Veio nos ensinar que a vida eterna passa pela nossa união ao Reino dos Céus. Reino que Ele mesmo veio viver em nossa vida.

E se queremos a vida eterna, temos de olhar para Jesus, contemplá-lo, ou seja, aprender dele a viver a vida na terra. Ele se encarnou entre nós para nos mostrar que é completamente possível viver o divino no humano e o humano no divino. Não há como alcançar a vida eterna se não passarmos por Jesus, pelo seu ensinamento, o Evangelho. È na entrega generosa, como a do próprio Cristo, que seremos capazes de trazer para dentro de nosso tempo e de nossa história o sentido da eternidade. Não há realização humana se cedermos as ilusões transitórias, ao imperialismo do prazer apregoado em nossos dias.

Deus quer que todos os homens e mulheres sejam salvos, cheguem ao conhecimento da verdade, tenham a experiência de sua misericórdia, sacramento universal da salvação. A nossa gratidão ao Senhor Jesus, porque também nós, com Maria de Nazaré, somos chamados para a “MISSÃO“. Festejemos Maria, aquela que nos deu o Bendito Fruto, JESUS. Empenhemo-nos na missão, manifestando a fidelidade na vocação batismal que recebemos.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!