Últimas
VI Domingo do Tempo Comum (Ano C)
A Palavra de Deus que nos é proposta neste domingo leva-nos a refl
Dízimo é Partilha
Dízimo é um ato de gratidão a Deus, do qual recebemos tudo o que
V Domingo do Tempo Comum (Ano C)
A liturgia deste domingo leva-nos a refletir sobre a nossa vocaçã
Campanha da Fraternidade 2019
Em 1961 três Sacerdotes que atuavam junto a Cáritas Brasileira, d
IV Domingo do Tempo Comum (Ano C)
O tema da liturgia deste IV Domingo do Tempo Comum convida a reflet
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Qui Fev 21 @12:00AM
Aniversário do Padre Claudio
Qui Fev 21 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Fev 21 @ 8:00PM -
Grupo de Oração
Qui Fev 28 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Fev 28 @ 8:00PM -
Grupo de Oração

Missão do Grupo de Oração da RCC (Renovação Carismática Católica)


O Grupo de Oração da RCC tem como missão levar a experiência com Deus através do Batismo no Espírito Santo.

Para tanto, é preciso realizar um trabalho pastoral evangelizador partindo de Grupos de Oração, onde a aproximação e a prática religiosa mantenham-se associadas ao cotidiano de cada indivíduo. 

A atividade de cada Grupo de Oração Carismático, que atua dentro das Comunidades Paroquiais ou Universitárias, familiares, etc., baseia-se na comunicação pastoral abordada com a mesma filosofia tradicional. Porém, sua ação e participação são mais ativas, pois, tem como objetivo provocar uma reação na vida pessoal de cada cristão.

A finalidade do Grupo de Oração RCC é de proporcionar uma profunda e forte renovação de modo progressivo, dinâmico e permanente buscando o seu fortalecimento e sua maturidade. 

O Grupo de Oração existe também para provocar o processo de renovação espiritual que transforma a vida pessoal de cada cristão e todos os seus relacionamentos com Deus, com a família, com a Igreja e com a Sociedade.

Entre os principais pontos da prática da RCC destacam-se a oração de louvor, de ação de graças, a súplica do Espírito Santo, a exaltação à Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo), o reconhecimento do senhorio de Jesus Cristo, a participação nos Sacramentos da Igreja Católica, a veneração à Nossa Senhora como Mãe Divina e Rainha, a plena obediência à Doutrina da Igreja, a harmonia com toda sua hierarquia e a obediência a Sua Santidade o Papa, aos bispos e sacerdotes.

A reunião de pessoas que louvam e ouvem a Palavra de Deus nos Grupos de Oração também tem como objetivo levar todos os participantes a experimentar o pentecostes pessoal, a crescer e a chegar à maturidade da vida cristã. Para isso, o Grupo é coordenado por um representante que tem como missão provocar os mesmos fins que a RCC Nacional, Estadual, Diocesana e os Grupos de Oração. Porém, o coordenador deve se utilizar de clareza, entusiasmo, alegria e todos os meios e instrumentos disponíveis a fim de atingir seus objetivos.


O que é um Grupo de Oração?

O Grupo de Oração é o principal serviço e expressão da RCC. Deve promover a experiência de Pentecostes, ou facilitar esta experiência para o fiel, e acompanhá-lo no caminhar espiritual. Dai ser o instrumento principal da RCC na promoção da experiência pentecostal na Igreja que chamamos de Batismo no Espírito Santo.

O Grupo de Oração é o lugar aonde o povo vai se encontrar com Deus. Sua finalidade, então, é anunciar o Querigma, isto é, fazer o primeiro anúncio, o anúncio da Boa Nova, tendo em vista a Efusão do Espírito Santo. Cheias do Espírito de Deus. Conseqüentemente as pessoas se abrem ao louvor e vivenciam que, quando louvamos a Deus com o coração, Ele nos devolve esse louvor transformando em graças, Cura e libertação, bênçãos que vêm de encontro às nossas necessidades.

A aprovação da Igreja (Papas, Cardeais, Padres)

Em outubro de 1973, o Papa Paulo VI na I Conferência Internacional de Líderes em Roma, disse aos dirigentes da RCC: “Alegramo-nos convosco, queridos amigos pela renovação espiritual que se manifesta hoje em dia na Igreja, sob diferentes formas e em diversos ambientes. Certas notas comuns aparecem nesta renovação:

• O gosto por uma oração profunda, pessoal e comunitária a Deus;
• Um retorno à contemplação e uma ênfase no louvor a Deus;
• O desejo de entregar-se totalmente a Cristo;
• Uma grande disponibilidade às inspirações do Espírito Santo;
• Uma leitura mais assídua da Bíblia;
• Um amor fraterno mais generoso;
• A vontade de prestar uma colaboração aos serviços da Igreja.

Em tudo isso podemos conhecer a obra misteriosa e discreta do Espírito que é alma da Igreja'.

Em 11 de dezembro de 1979, o Papa João Paulo II recebeu em audiência especial o Conselho Internacional da RCC, e disse: 'Estou convencido de que este movimento é um importante componente dessa total renovação da Igreja, dessa renovação espiritual da Igreja'. Todos os Papas aprovaram a “Renovação Carismática Católica”.

Conferência Internacional da Renovação Carismática acontecida na Itália em outubro de 1998.

"Dou graças a meu Deus, por meio de Jesus Cristo, por todos vós, porque em todo o mundo é preconizada a vossa fé."(Rm1,8). A Renovação Carismática Católica tem ajudado muitos cristãos a redescobrirem a presença e o poder do Espírito Santo em suas vidas, na vida da Igreja e do mundo; e esta redescoberta tem levantado neles uma fé em Cristo cheia de alegria, um grande amor pela Igreja e uma generosa dedicação a sua missão evangelizadora. No ano de 1998 em que dedicamos ao Espírito Santo, eu me uni a vocês no louvor à Deus pelos preciosos frutos que Ele quis trazer à maturidade em suas comunidades e através delas, às Igrejas particulares.

 

JOÃO PAULO II  (Data Publicação: 15/01/2008)

 

Frei Raniero Cantalamessa, Pregador Pontifício: Não se deve ter medo da Renovação Carismática - Castel Gandolfo (Itália), 26/9/2003

             "Longe de ser uma realidade que deva ser observada com 'prevenção', a experiência do batismo no Espírito faz da Renovação Carismática Católica um formidável meio querido por Deus para revitalizar a vida cristã" - constatou esta quinta-feira o padre Raniero Cantalamessa, pregador oficial da Casa Pontifícia.

O Papa Bento XVI também ama a RCC; ainda como cardeal e Prefeito da Congregação da Fé, em entrevista ao jornalista italiano Vitório Messori disse: 

 

“Certamente [a Renovação no Espírito]  trata-se de uma esperança, de um positivo sinal dos tempos, de um dom de Deus para a nossa época. È a redescoberta da alegria e da riqueza da oração contra a teoria e práxis sempre mais enrijecidas e ressecadas no tradicionalismo secularizado. Eu mesmo constatei pessoalmente a sua eficácia: em Munique, algumas boas vocações ao sacerdócio vieram-me do movimento. Como em todas as realidades entregues ao homem, dizia eu, também esta é exposta a equívocos, a mal-entendidos e a exageros. O perigo, porém, seria ver apenas os  riscos, e não o dom que nos é oferecido pelo Espírito. A necessária cautela não muda, portanto, o juízo positivo do conjunto.” (V. Messori, J. Ratzinger, A Fé em Crise? O Cardeal Ratzinger se interroga. E.P.U, São Paulo, 1985, pg. 117-118)

 

O inicio da Renovação Carismática 

  Em 18 de fevereiro de 1967, trinta estudantes e professores da universidade de Duquesne (Pensilvânia, Estados Unidos), fizeram um retiro espiritual para aprofundar na força do Espírito dentro da Igreja primitiva. O chamado teve uma resposta surpreendente, estendendo-se pelos cinco continentes.

Reconhecida pelo Conselho Pontifício para os leigos, atualmente mais de cem milhões de católicos vivem esta experiência, segundo confirma Alan Panozza, presidente dos "Serviços Internacionais da Renovação Carismática Católica" (ICCRS, por suas siglas em inglês), com sede no Vaticano. Hoje, depois de 45 anos, a Renovação Carismática está presente em mais de duzentos países.

  Considerando os fiéis das Igrejas protestantes, evangélicas e pentecostais, e alguns da Igreja ortodoxa, estima-se que no total os cristãos que tiveram esta experiência carismática somam cerca de 600 milhões no mundo.

"Quero dizer aos fiéis, aos bispos, aos sacerdotes, que não tenham medo. Desconheço por que há medo. Talvez em alguma medida porque esta experiência começou entre outras confissões cristãs, como pentecostais e protestantes. Contudo, o Papa não tem medo. Falou dos movimentos eclesiais, inclusive da Renovação Carismática, como de sinais de uma nova primavera da Igreja, e muito com freqüência faz referência na importância disso. E Paulo VI afirmou que era uma oportunidade para a Igreja.

 Não há que ter medo. Há Conferências Episcopais, por exemplo na América Latina, é o caso do Brasil, onde a hierarquia descobriu que a Renovação Carismática não é um problema: é parte da solução ao problema dos católicos que se afastam da Igreja porque não encontram nela uma palavra viva, a Bíblia vivida, uma possibilidade de expressar a fé de maneira gozosa, de forma livre, e a Renovação Carismática é um meio formidável que o Senhor pôs na Igreja para que se possa viver uma experiência do Espírito, pentecostal, na Igreja católica, sem necessidade de sair dela.

Tampouco se deve considerar que se trata de uma 'ilha' na qual se reúnem algumas pessoas que são um pouco emocionais. Não é uma ilha. É uma graça destinada a todos os batizados. Os sinais externos podem ser diferentes, mas em sua essência é uma experiência destinada a todos os batizados."

Fonte: Zenit.org

 

                   

Grupo de Oração RCC “Renascer pelo Espírito Santo”

Paróquia Imaculado Coração de Maria

Av. Ana Costa nº 74 – Vila Mathias – Santos

 

Encontros:

Todas as quintas-feiras das 20hs às 22 hs.

Adoração ao SS.Sacramento todas as 1ªs. quintas-feiras de cada mês.

 

Equipe de Serviço:

Carlos (coordenador)

Eliana

Olinda

Marcineide

Gabriela

Rosa

Sandra

Ângela

Nalva

Emerson

: