Últimas
II Domingo do Tempo Comum – Ano B
A liturgia do II Domingo do Tempo Comum propõe-nos uma reflexão s
A Esterilidade da Violência
O ano já começou com as habituais ameaças entre nações. 
Epifania do Senhor
A liturgia deste domingo celebra a manifestação de Jesus a todos
Epifania, manifestação do Senhor
Epifania significa "manifestação". Jesus se dá a conhecer. Embor
Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus (Ciclo B)
Neste dia, a liturgia coloca-nos diante de evocações diversas, ai
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Qui Jan 18 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Jan 18 @ 8:00PM -
Grupo de Oração
Qui Jan 25 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Jan 25 @ 8:00PM -
Grupo de Oração
Qui Fev 01 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia

Lucas, o Evangelista

O dia 18 de outubro foi escolhido como "Dia dos Médicos" por ser o dia consagrado pela Igreja a São Lucas. Como se sabe, Lucas foi um dos quatro evangelistas do Novo Testamento. Segundo a tradição, São Lucas era médico, pintor, músico e historiador, e teria estudado medicina em Antioquia. Seu evangelho utiliza uma linguagem mais aprimorada que a dos outros evangelistas, o que revela seu perfeito domínio do idioma grego.

Nasceu em Antioquia da Síria, evangelista cristão de formação grega, autor do terceiro dos evangelhos sinóticos e dos Atos dos Apóstolos, seus textos são os de maior expressão literária do Novo Testamento. Por seu estilo literário, acredita-se que pertencia a uma família culta e abastada e, de acordo com a tradição, exercia a profissão de médico e tinha talento para a pintura.

Converteu-se ao cristianismo e tornou-se discípulo e amigo de Paulo de Tarso, porém segundo seu próprio relato, não chegou a conhecer pessoalmente Jesus Cristo, pois ainda era muito criança quando o Messias foi crucificado. Paulo o chamava de colaborador e de médico amado e segundo o testemunho dos Atos dos Apóstolos e das Cartas de São Paulo, que constituem os únicos dados biográficos autênticos, acompanhou o apóstolo em sua segunda viagem missionária de Trôade a Filipos, onde permaneceu por seis anos seguintes.

Tornou-se excepcional para a vida da Igreja por ter sido dócil ao Espírito Santo, que o capacitou com o carisma da inspiração e da vivência comunitária, o que resultou no Evangelho segundo Lucas e na primeira história da Igreja, conhecida como Atos dos Apóstolos.

No Evangelho segundo Lucas, encontramos o Cristo, amor universal, que se revela a todos e chama Zaqueu, Maria Madalena, garante o Céu para o "bom" ladrão e conta as lindas parábolas do pai misericordioso e do bom samaritano.

Nos Atos dos Apóstolos, (atos do Espírito Santo), é inaugurada a Igreja, que desde então vem evangelizando com coragem, ousadia e amor incansável todos os povos.

São Lucas não era hebreu e sim gentio, como era chamado todo aquele que não professava a religião judaica. Não há dados precisos sobre a sua vida. Como já foi dito, segundo a tradição, era natural de Antioquia, cidade situada em território hoje pertencente à Síria e que, na época, era um dos mais importantes centros da civilização helênica na Ásia Menor.

O historiador São Jerônimo afirma que Lucas viveu a missão até a idade de 84 anos, terminando sua vida com o martírio. Por isso, no hino das Laudes rezamos: "Cantamos hoje, Lucas, teu martírio, teu sangue derramado por Jesus, os dois livros que trazes nos teus braços e o teu halo de luz".

É considerado o Padroeiro dos médicos, por também ele ter exercido esse ofício, conforme diz São Paulo aos Colossenses (4,14): "Saúda-vos Lucas, nosso querido médico". A profissão de médico pressupõe que ele tenha dedicado muitos anos ao estudo. A sua formação cultural transparece nos seus livros: o Evangelho foi escrito num grego correto, cristalino e bonito, rico de vocábulos.

Lucas é o evangelista que mais pintou a fisionomia humana do Redentor, a sua mansidão, as suas atenções para com os pobres, para com os desprezados, para com as mulheres, e para com os pecadores arrependidos.

Lucas é o biógrafo de Nossa Senhora e da infância de Jesus. É o evangelista do Natal. Revelando-nos os íntimos segredos da Anunciação, da Visitação e da Natividade faz-nos entender que conheceu pessoalmente Nossa Senhora. Lucas nos adverte que fez pesquisas e tomou informações sobre os fatos referentes à vida de Jesus junto àqueles que conviveram com o Mestre.

Pelos Atos e pelo terceiro Evangelhos conhecemos também o temperamento de São Lucas: homem conciliador, discreto, dono de si mesmo.

Depois da perseguição e morte dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, nada sabemos com certeza da vida de Lucas. A tradição, recolhida pelos primeiros escritores eclesiásticos e santos padres, conservou a memória de suas viagens apostólicas pelo mediterrâneo oriental, até morrer mártir.

Mas a importância, realmente excepcional, da ação de Lucas na vida da Igreja reside não em sua pregação itinerante, mas em sua obra como escritor. Nos Atos dos Apóstolos, Lucas deixou-nos a história das primeiras comunidades cristãs; é a fonte principal para o conhecimento da primeira difusão do Cristianismo no mundo.

: