Últimas
As atitudes fundamentais do Advento
Atitude de espera O mundo precisa de Deus. A humanidade está
Orações para a Segunda Semana do Advento
Domingo - Algumas vezes, Senhor, eu considero minha vida como uma v
Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora
Na Solenidade da Imaculada Conceição somos convidados a equaciona
O Espírito Santo: nosso guia no Advento
Durante o Advento não podemos esquecer da presença do Espírito S
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Sem eventos

I Domingo do Advento (Ano A)

A liturgia do I Domingo do Advento apresenta um apelo veemente à VIGILÂNCIA. O cristão não deve instalar-se no comodismo, na passividade, no desleixo, na rotina, na indiferença; mas deve caminhar sempre atento e vigilante se preparado para acolher o Senhor que vem e para responder aos seus desafios.

A primeira leitura convida os homens - todos os homens, de todas as raças e nações - a dirigirem-se à montanha onde reside o Senhor. É do encontro com o Senhor e com a sua Palavra que resultará um mundo de concórdia, de harmonia, de paz sem fim.

A segunda leitura recomenda aos crentes que despertem da letargia que os mantêm presos ao mundo das trevas (o mundo do egoísmo, da injustiça, da mentira, do pecado), que se vistam da LUZ (a vida de Deus, que Cristo ofereceu a todos) e que caminhem, com alegria e esperança, ao encontro de Jesus, ao encontro da salvação.

O EVANGELHO APELA À VIGILÂNCIA. O crente ideal não vive mergulhado nos prazeres que alienam, nem se deixa sufocar pelo trabalho excessivo, nem adormecem numa passividade que rouba as oportunidades; o crente ideal está, a cada minuto, atento e vigilante, acolhendo o Senhor que vem, respondendo aos seus desafios, cumprindo o seu papel, empenhando-se na construção do “REINO”.  


 


Primeira leitura
Salmo Responsorial
Segunda Leitura
Evangelho
Comentário
Fontes de referencia 


Primeira Leitura
VAMOS SUBIR AO MONTE DO SENHOR,
PARA QUE ELE NOS MOSTRE SEUS CAMINHOS
Leitura do Livro do Profeta Isaías (2,1-5) 


1Visão de Isaías, filho de Amós,
sobre Judá e Jerusalém.
2Acontecerá, nos últimos tempos,
que o monte da casa do Senhor
estará firmemente estabelecido
no ponto mais alto das montanhas
e dominará as colinas.
A ele acorrerão todas as nações,
3para lá irão numerosos povos e dirão:
'Vamos subir ao monte do Senhor,
à casa do Deus de Jacó,
para que ele nos mostre seus caminhos
e nos ensine a cumprir seus preceitos';
porque de Sião provém a lei
e de Jerusalém, a palavra do Senhor.
4Ele há de julgar as nações
e argüir numerosos povos;
estes transformarão suas espadas em arados
e suas lanças em foices:
não pegarão em armas uns contra os outros
e não mais travarão combate.
5Vinde, todos da casa de Jacó,
e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor.
Palavra do Senhor.


Referencias para reflexão da primeira leitura


01 - O sonho do profeta começa a realizar-se em Jesus. Ele é a Palavra viva de Deus, que Se fez carne e veio habitar no meio de nós, a fim de trazer a “PAZ AOS HOMENS” amados por Deus; da escuta dessa Palavra, nasce a comunidade universal da salvação, aberta a todos os povos da terra, de que fala a leitura que nos é proposta. Se é verdade que todo o processo tem a marca da iniciativa divina, também é verdade que o homem tem de responder positivamente à ação de Deus: tem de escutar essa proposta, acolhê-la no coração e na vida, partir ao encontro de Deus . Estamos começando o tempo do Advento, tempo de preparação para acolher Jesus  e a proposta de salvação que, através d’Ele, o Pai quer fazer aos homens: estamos dispostos a ir ao seu encontro, a escutar a sua Palavra, a aderir a essa proposta de vida que Ele veio fazer?

02 - Um olhar, ainda que desatento, do mundo que nos rodeia, revela que estamos muito longe dessa terra ideal de justiça e de paz, construída à volta de Deus e da sua Palavra. O que é que está a nos impedindo ou, pelo menos, atrapalhando a chegada desse mundo de justiça e de paz? Nisso, eu não terei a minha parte de responsabilidade? Que posso eu fazer para que o sonho de Isaías – o sonho de todos os homens de boa vontade – se concretize?


VOLTAR


Salmo Responsorial
QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: VAMOS À CASA DO SENHOR!
Sl 121, 1-2.4-5.6-7.8-9 (R. Cf. 1)


1Que alegria, quando ouvi que me disseram: *
'Vamos à casa do Senhor!'
2E agora nossos pés já se detêm, *
Jerusalém, em tuas portas. 

QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: VAMOS À CASA DO SENHOR!

4para lá sobem as tribos de Israel, *
as tribos do Senhor.
Para louvar, segundo a lei de Israel, *
o nome do Senhor.*
5A sede da justiça lá está *
e o trono de Davi.

QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: VAMOS À CASA DO SENHOR!

6Rogai que viva em paz Jerusalém, *
e em segurança os que te amam!
7Que a paz habite dentro de teus muros, *
tranqüilidade em teus palácios!

QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: VAMOS À CASA DO SENHOR!

8Por amor a meus irmãos e meus amigos, *
peço: 'A paz esteja em ti!'
9Pelo amor que tenho à casa do Senhor, *
eu te desejo todo bem!

QUE ALEGRIA, QUANDO ME DISSERAM: VAMOS À CASA DO SENHOR!


VOLTAR


Segunda Leitura
A SALVAÇÃO ESTÁ MAIS PERTO DE NÓS.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (13,11-14ª)


Irmãos:
11Vós sabeis em que tempo estamos,
pois já é hora de despertar.
Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós
do que quando abraçamos a fé.
12A noite já vai adiantada,
o dia vem chegando:
despojemo-nos das ações das trevas
e vistamos as armas da luz.
13Procedamos honestamente, como em pleno dia:
nada de glutonerias e bebedeiras,
nem de orgias sexuais e imoralidades,
nem de brigas e rivalidades.
14Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo.
Palavra do Senhor.


Referencias para reflexão da segunda leitura


01 - A questão fundamental que está em jogo neste texto é a da CONVERSÃO: os crentes são convidados a deixar a vida das trevas e embarcar, decididamente, na vida da luz… As “trevas” caracterizam essa realidade negativa que produz mentira, injustiça, opressão, medo, cobardia, materialismo (e que é uma realidade que toca tantas vezes, direta ou indiretamente, a nossa existência); a “LUZ” é a realidade de quem vive na dinâmica de Deus… Falar de “CONVERSÃO” implica falar de uma transformação profunda das estruturas e dos corações… Quais são, na sociedade, as estruturas que são responsáveis pelas “trevas” que envolvem a vida de tantos homens? O que é que na Igreja é menos “luminoso” e necessita de conversão? O que é que em mim próprio é necessário transformar com urgência?

02 - Quase todos nós somos pessoas razoáveis e sérias e não andamos todos os dias em bebedeiras, devassidões, libertinagens e discórdias; mas, apesar da nossa bondade e seriedade, é possível que o cansaço, a monotonia, a preguiça nos adormeçam, que caiamos na indiferença, na inércia, na passividade, no comodismo; é possível que deixemos correr as coisas e que esqueçamos os compromissos que um dia assumimos com Jesus e com o “Reino”… É para nós que Paulo grita: “acordai; renovai o vosso entusiasmo pelos valores do Evangelho; é preciso estar preparado para acolher o Senhor que vem”.

03 - Há também, neste texto, um convite à esperança: “O SENHOR VEM! A NOITE VAI ADIANTADA E O DIA ESTÁ PRÓXIMO”. Deus não nos abandona; Ele continua a vir ao nosso encontro e a construir conosco esse mundo novo de justiça e de paz… Por muito que nos assustem as trevas que envolvem o mundo, a presença de Deus garante-nos que a injustiça, a exploração, a morte não são o final inevitável: A ÚLTIMA PALAVRA QUE A HISTÓRIA VAI OUVIR É A PALAVRA LIBERTADORA E SALVADORA DE DEUS.


VOLTAR


Evangelho
FICAI ATENTOS E PREPARADOS!
Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus (24,37-44)


Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos:
37'A vinda do Filho do Homem será como no tempo de Noé.
38Pois nos dias, antes do dilúvio, todos comiam e bebiam,
casavam-se e davam-se em casamento,
até o dia em que Noé entrou na arca.
39E eles nada perceberam
até que veio o dilúvio e arrastou a todos.
Assim acontecerá também na vinda do Filho do Homem.
40Dois homens estarão trabalhando no campo:
um será levado e o outro será deixado.
41Duas mulheres estarão moendo no moinho:
uma será levada e a outra será deixada.
42Portanto, ficai atentos!
porque não sabeis em que dia virá o Senhor.
43Compreendei bem isso: se o dono da casa
soubesse a que horas viria o ladrão,
certamente vigiaria e não deixaria
que a sua casa fosse arrombada.
44Por isso, também vós ficai preparados!
Porque na hora em que menos pensais,
o Filho do Homem virá.
Palavra da Salvação.


Referencias para reflexão do Evangelho


01 - O que é que significa para nós “estar VIGILANTES, ATENTOS, PREPARADOS” para acolher o Senhor? Significa, fundamentalmente, acolher todas as oportunidades de salvação que Deus nos oferece continuamente… Se Ele vem ao meu encontro, me desafia a cumprir uma determinada missão e eu prefiro continuar a viver a minha “vidinha” fácil e sem compromisso, estou perdendo uma oportunidade de dar sentido à minha vida; se Ele vem ao meu encontro, me convida a partilhar algo com os meus irmãos mais pobres e eu escolho a avareza e o egoísmo, estou perdendo uma oportunidade de abrir o meu coração ao amor, à alegria, à felicidade…

02 - O Evangelho que nos é proposto apresenta alguns dos motivos que impedem o homem de “acolher o Senhor que vem”… Fala da opção por “gozar a vida”, sem ter tempo nem espaço para compromissos sérios; quanta gente, no domingo, tem todo o tempo do mundo para dormir até ao meio dia, mas não para celebrar a fé com a sua comunidade cristã… Fala do viver obcecado com o trabalho, esquecendo tudo mais; quanta gente trabalha quinze horas por dia e esquece que tem uma família e que os filhos precisam de amor… Fala do adormecer, do instalar-se, não prestando atenção às realidades mais essenciais; quanta gente encolhe os ombros diante do sofrimento dos irmãos e diz que não tem nada com isso, pois é o governo ou o Papa que têm que resolver a situação… E eu: o que é que na minha vida me afasta do essencial e me impede, tantas vezes, de estar atento ao Senhor que vem?

03 - Neste tempo de preparação para a celebração do nascimento de Jesus, sou convidado a centrar a minha vida no essencial, a redescobrir aquilo que é importante, a estar atento às oportunidades que o Senhor, dia a dia, me oferece, acordar para os compromissos que assumi para com Deus e para com os irmãos, a empenhar-me na construção do “REINO”… É essa a melhor forma – ou melhor, a única forma – de preparar a vinda do Senhor.


VOLTAR


Comentário
ESTEJAM PREPARADOS!


Há pessoas que vivem a vida inteira em um mesmo local, na mesma cidade. Às vezes nem sequer saem do bairro. Dizem de um filósofo alemão que durante muitíssimos anos os vizinhos acertavam os relógios na hora em que ele sai de sua casa para dar seu passeio de todas as tardes. Não é assim a vida do cristão. Nós sabemos que estamos de passagem. Colocamos nossas moradas aqui por um momento, mas chegará outro momento em que teremos que partir. Quando? QUANDO VIER O SENHOR. E, quando vai ser isso? Pois não o sabemos. Mas sabemos que devemos estar sempre preparados porque a qualquer momento chegará o Senhor em nossas vidas. Então devemos saber o acolher e o seguir e acompanhá-lo para onde nos convide a ir. Este é o significado do ADVENTO que hoje começamos. Preparamo-nos para celebrar a vinda do Senhor no Natal, mas também nos preparamos para a outra vinda, a futura, a definitiva, a que não podemos perder porque perderíamos a oportunidade de nossa vida.

O Evangelho nos diz que a vinda do Senhor romperá todas as atividades habituais, aquilo que acontece ordinariamente em nossos dias. Deixar-se-á de fazer pão, de cultivar os campos, de ir ao trabalho, de se casar. Porque nesse dia começará algo radicalmente novo. Algo tão novo que é possível que sigamos fazendo pão e cultivando os campos e indo ao trabalho, mas tudo terá um sentido novo e diferente porque o SENHOR ESTARÁ NO MEIO DE NÓS. Sua presença curará nossas feridas e fará com que a justiça e a paz reinem entre as pessoas e os povos. Sua presença fará com que nossa vida seja diferente. Por isso, devemos estar atentos. Não podemos deixar que o Senhor nos encontre despreparados.  

É tempo de prestar atenção ao que nos diz são Paulo na carta aos Romanos. Já é hora de acordar porque a salvação está perto. Não sabemos como, nem quando virá Jesus, mas sabemos que temos que estar preparados. E para estar preparados, ele nos dá os melhores conselhos: vamos deixar de lado as obras da escuridão, não nos deixar ser levados pela inveja, a cobiça e o desamor. Vamos viver como se Jesus já estivesse aqui, pois, está e a melhor forma de estar preparados. Trata-se de viver à luz do Evangelho, deixando-nos levar pelo amor de Deus que cuida de seus filhos, de sua família, de nós. Voltemos os olhos para aqueles com os quais vivemos. Com eles, nunca sem eles nem contra eles, é como construiremos a solidariedade e a justiça que farão com que nosso Senhor nos encontre preparados quando chegar.

Se o Senhor chegasse hoje a minha casa, me encontraria preparado para sua vinda? Que coisas teria que tirar de minha vida? Que coisas teria que melhorar em minha vida? Que teria que fazer em minha vida de família, em minha relação com os amigos e no trabalho? Há aí coisas para mudar ou melhorar?


VOLTAR


FONTES DE REFERÊNCIA


Fernando Torres - Missionários Claretianos (Ciudad Redonda)
Liturgia Diária – CNBB
Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos)


 

: