Últimas
Tarde beneficente com bingo
Para as obras da
Antonio Maria Claret - 24 de outubro
Comemora-se a festa de Santo Antônio Maria Claret, no dia 24 de ou
XXIX Domingo do Tempo Comum (Ano C)
A Palavra que a liturgia de hoje nos apresenta convida-nos a manter
Torne-se um Dizimista
O dízimo é o reconhecimento de que tudo pertence a DEUS. Com o d
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Sem eventos

XIV Domingo do Tempo Comum (Ano C)

Embora as leituras de hoje nos projetem em sentidos diversos, domina a temática do “ENVIO”: na figura dos 72 discípulos do Evangelho, na figura do profeta anônimo que fala aos habitantes de Jerusalém do Deus que os ama, ou na figura do apóstolo Paulo que anuncia a glória da cruz, somos convidados a tomar consciência de que Deus nos envia a testemunhar o seu Reino.
É, sobretudo, no Evangelho que a temática do “ENVIO” aparece mais desenvolvida. Os discípulos de Jesus são enviados ao mundo para continuar a obra libertadora que Jesus começou e para propor a Boa Nova do Reino aos homens de toda a terra, sem exceção; devem fazê-lo com urgência, com simplicidade e com amor. Na ação dos discípulos, torna-se realidade a vitória do Reino sobre tudo o que oprime e escraviza o homem.
Na primeira leitura, apresenta-se a palavra de um profeta anônimo, enviado para proclamar o amor de pai e de mãe que Deus tem pelo seu Povo. O profeta é sempre um enviado que, em nome de Deus, consola os homens, liberta-os do medo e acena-lhes com a esperança do mundo novo que está para chegar.

Na segunda leitura, o apóstolo Paulo deixa claro qual o caminho que o apóstolo deve percorrer: não o podem mover interesses de orgulho e de glória, mas apenas o testemunho da cruz – isto é, o testemunho desse Jesus, que amou radicalmente e fez da sua vida um dom a todos. Mesmo no sofrimento, o apóstolo tem de testemunhar, com a própria vida, o amor radical; É DAÍ QUE NASCE A VIDA NOVA DO HOMEM NOVO.


 


Primeira Leitura
Salmo Responsorial
Segunda Leitura
Evangelho
Comentário
Referencias


Primeira Leitura           
EIS QUE FAREI CORRER PARA ELA A PAZ COMO UM RIO.
Leitura do Livro do Profeta Isaías (66,10-14c)


10Alegrai-vos com Jerusalém e exultai com ela
todos vós que a amais;
tomai parte em seu júbilo,
todos vós que choráveis por ela,
11para poderdes sugar e saciar-vos
ao seio de sua consolação,
e aleitar-vos e deliciar-vos
aos úberes de sua glória.
12Isto diz o Senhor:
'Eis que farei correr para ela a paz como um rio
e a glória das nações como torrente transbordante.
Sereis amamentados, carregados ao colo
e acariciados sobre os joelhos.
13Como uma mãe que acaricia o filho,
assim eu vos consolarei;
e sereis consolados em Jerusalém.
14cTudo isso haveis de ver e o vosso coração exultará,
e o vosso vigor se renovará como a relva do campo.
A mão do Senhor se manifestará em favor de seus servos.
Palavra do Senhor.


Referencias para reflexão da primeira leitura


01 - Esta proposta de “consolação” vem de Deus e atinge o coração do Povo através da ação e do testemunho profético. É através do profeta que Deus atua no mundo, que consola os corações feridos, que revitaliza a esperança, que salva da morte, que liberta do medo… Todos os crentes são profetas e todos comungam desta missão. Eu assumo e procuro concretizar, dia a dia, esta proposta profética e procuro testemunhar a esperança?

02 - Deus é o pai que dá vida em abundância e a mãe que acaricia e consola. É esta a perspectiva que temos d’Ele? Sabemos “ler” a nossa vida à luz da bondade de Deus, ver nos acontecimentos sinais do seu amor? Sabemos manifestar-Lhe a nossa gratidão? É este Deus de amor que procuramos testemunhar, com palavras e com gestos?

03 - O insistente convite à alegria feito pelo profeta atinge-nos também a nós… O medo e a angústia não podem ser os nossos companheiros de viagem, pois acreditamos no amor e na bondade desse Deus que nos acompanha, que nos acaricia, que nos consola e que faz nascer para nós, dia a dia, esse mundo novo de vida plena e abundante.


voltar


Salmo Responsorial
ACLAMAI O SENHOR DEUS, Ó TERRA INTEIRA.
Sl 65,1-3a.4-5.6-7a.16.20 (R.1)


1Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,*
2cantai salmos a seu nome glorioso,
dai a Deus a mais sublime louvação!*
3aDizei a Deus: 'Como são grandes vossas obras! 

ACLAMAI O SENHOR DEUS, Ó TERRA INTEIRA.

4Toda a terra vos adore com respeito*
e proclame o louvor de vosso nome!'
5Vinde ver todas as obras do Senhor:*
seus prodígios estupendos entre os homens! 

ACLAMAI O SENHOR DEUS, Ó TERRA INTEIRA.

6O mar ele mudou em terra firme,*
e passaram pelo rio a pé enxuto.
Exultemos de alegria no Senhor!*
7Ele domina para sempre com poder!

ACLAMAI O SENHOR DEUS, Ó TERRA INTEIRA.

16Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar:*
vou contar-vos todo bem que ele me fez!
20Bendito seja o Senhor Deus que me escutou,
não rejeitou minha oração e meu clamor,*
nem afastou longe de mim o seu amor! 

ACLAMAI O SENHOR DEUS, Ó TERRA INTEIRA.


voltar


Segunda Leitura
TRAGO EM MEU CORPO AS MARCAS DE JESUS.
Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas (6,14-18)


Irmãos:
14Quanto a mim, que eu me glorie somente
da cruz do Senhor nosso, Jesus Cristo.
Por ele, o mundo está crucificado para mim,
como eu estou crucificado para o mundo.
15Pois nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor;
o que conta é a criação nova.
16E para todos os que seguirem esta norma,
como para o Israel de Deus,
paz e misericórdia.
17Doravante, que ninguém me moleste,
pois eu trago em meu corpo as marcas de Jesus.
18Irmãos, a graça do Senhor nosso, Jesus Cristo,
esteja convosco. Amém!
Palavra do Senhor.


Referencias para reflexão da segunda leitura


01 - Como Paulo, cada crente é um enviado a testemunhar o Cristo da cruz, isto é, a anunciar a todos os homens que só no amor radical, no amor até as últimas consequências se gera vida e nasce o Homem Novo. Este caminho é, no entanto, um caminho de exigência, pois conduz ao confronto com o pecado, com o egoísmo, com a injustiça, com a opressão. Eu estou como Paulo, disposto a percorrer este caminho, com coragem profética?

02 - Existe, por vezes, alguma perplexidade acerca da identidade fundamental do cristão. Qual é, verdadeiramente, a essência da nossa experiência cristã? O discípulo de Cristo é alguém que se distingue pelo uniforme que veste, pela cruz que traz no pescoço, pelo papel que alguém assinou por ele no dia do batismo, pelos ritos que cumpre, pela observância de certas leis, ou é alguém que se distingue pela sua identificação com Cristo, com o Cristo do amor, da entrega, do dom da vida?


voltar


Evangelho
A VOSSA PAZ REPOUSARÁ SOBRE ELE.
Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas (10,1-12.17-20)

 

Naquele tempo:
1O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos
e os enviou dois a dois, na sua frente,
a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir.
2E dizia-lhes: 'A messe é grande,
mas os trabalhadores são poucos.
Por isso, pedi ao dono da messe
que mande trabalhadores para a colheita.
3Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos.
4Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias,
e não cumprimenteis ninguém pelo caminho!
5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro:
`A paz esteja nesta casa!'
6Se ali morar um amigo da paz,
a vossa paz repousará sobre ele;
se não, ela voltará para vós.
7Permanecei naquela mesma casa,
comei e bebei do que tiverem,
porque o trabalhador merece o seu salário.
Não passeis de casa em casa.
8Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos,
comei do que vos servirem,
9curai os doentes que nela houver
e dizei ao povo:'O Reino de Deus está próximo de vós.'
10Mas, quando entrardes numa cidade
e não fordes bem recebidos,
saindo pelas ruas, dizei:
11Até a poeira de vossa cidade,
que se apegou aos nossos pés,
sacudimos contra vós.
No entanto, sabei que o Reino de Deus está próximo!
12Eu vos digo que, naquele dia,
Sodoma será tratada com menos rigor do que essa cidade.
17Os setenta e dois voltaram muito contentes, dizendo:
'Senhor, até os demônios nos obedeceram
por causa do teu nome.'
18Jesus respondeu:
'Eu vi Satanás cair do céu, como um relâmpago.
19Eu vos dei o poder
de pisar em cima de cobras e escorpiðes
e sobre toda a força do inimigo.
E nada vos poderá fazer mal.
20Contudo, não vos alegreis
porque os espíritos vos obedecem.
Antes, ficai alegres porque vossos nomes
estão escritos no céu.'
Palavra da Salvação.


Referencias para reflexão do Evangelho


01 - O Evangelho que hoje nos é proposto sugere, essencialmente, que os discípulos são responsáveis pela CONTINUAÇÃO no mundo do projeto libertador de Jesus, do projeto do Reino. Estamos verdadeiramente conscientes disto? Como é que, na prática, anunciamos Jesus? Jesus já chegou, efetivamente, ao nosso local de trabalho, à nossa escola, à nossa paróquia, à nossa comunidade religiosa? De quem é a responsabilidade, se Jesus ainda parece estar ausente de tantos sectores da vida de hoje?

02 - O anúncio do “REINO” não se esgota em palavras, mas deve ser acompanhado de gestos concretos… O discípulo tem de mostrar nos seus gestos o amor, o serviço, o perdão, a doação que ele anuncia em palavras, se isso não acontecer, o seu testemunho é oco, hipócrita, incoerente e não convencerá ninguém.


voltar


Comentário
A ALEGRIA DA BOA NOVA


Às vezes nosso mundo está tingido de uma verdadeira melancolia. Hoje se faz mais verdade do que nunca quando se diz que “o tempo passado foi melhor”. Esperamos um futuro mais contaminado, mais problemático, mais conflituoso. A mudança climática, o esgotamento dos recursos naturais, a superpopulação, as guerras e os choques entre as diferentes culturas, todos são problemas que captam nossa atenção e nos obrigam, de alguma maneira, a sermos pessimistas. Como é possível se alegrar em um mundo como este? Por se fosse pouco, os problemas pessoais também estão aí. Quem esta livre de algum tipo de conflito em sua família? Quem não sente o perigo da doença e a morte como uma espada de Dâmocles (membro da corte do rei Dionísio, um tirano sanguinário de Siracusa, na Sicília) ameaçadora sobre sua cabeça?

Em contraste com essa realidade que, às vezes, pode ser sufocante, as leituras de hoje nos falam da alegria que vem de sermos portadores ou recebedores da Boa Nova da salvação. Não pense que o mundo foi muito melhor nos tempos de Jesus. Talvez a poluição fosse menor, mas outros problemas, que hoje estão relativamente resolvidos, eram muito mais sérios e prementes. A pobreza, por exemplo, era excessiva na maioria da população. É neste contexto que Jesus envia os setenta e dois discípulos, dois a dois, para pregar a Boa Nova, para desejar a todos a paz, para estar perto dos doentes e necessitados e para anunciar que o Reino de Deus estava próximo

É uma mensagem simples para os simples. É uma mensagem que é fonte de alegria para quem a transmite e para quem a recebe. Como visto na primeira leitura, em que o profeta Isaías exorta aqueles que o ouvem a se alegrar porque a consolo de Deus está com eles a paz e a vida.

Hoje somos, em primeiro lugar, os destinatários dessa mensagem. Além dos desastres que podemos ter causado em nosso mundo, Deus continua a nos oferecer vida e paz. "O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO" e sua palavra ainda deseja paz. Como lemos no Evangelho, em nós há a opção de aceitar a paz que vem de Deus ou a rejeitar. Mas mesmo que a rejeitemos, devemos saber que o reino de Deus está vindo de qualquer maneira.

Porém, também somos os transmissores da mensagem. É o tesouro que Deus pôs em nossas mãos. Por isso nos gloriamos em Jesus e fazemos dele o centro de nossa vida. E, com nossa própria vida, anunciamos a paz e a confiança de que Deus é capaz de recriar a vida lá onde criamos nada além do que a morte. 

 

Eu já contribuí com minhas palavras ou ações para criar a morte ao meu redor? Eu não deveria ser um portador melhor da paz? Como devo agir para ser isso? Em que devo mudar, para com minha vida, anunciar as Boas Novas do Reino a todos?  

 


voltar


FONTES DE REFERÊNCIA


Fernando Torres, cmf - Missionários Claretianos (Ciudad Redonda)
Liturgia Diária – CNBB
Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos)


 

 

: