Últimas
Claret profundamente humano
Todos nós temos em mente a atividade apostólica quase sobre-hum
XXVIII Domingo do Tempo Comum (Ano B)
A liturgia do XXVIII Domingo do Tempo Comum convida-nos a refletir
12 de outubro - Padroeira do Brasil
A História... Tudo começou quando Dom Pedro de Almeida Port
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Qui Out 18 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Out 18 @ 8:00PM -
Grupo de Oração

Pai, se possível, ouça a minha oração

São nesses momentos que eu me encontro com Deus e Ele entende perfeitamente como estou, e mesmo sem dizer uma única palavra

Perdi as contas de quantas vezes eu comecei as minhas orações com essa frase. Não é repetição, pois após ela ser dita, só me lembro de lágrimas escorrendo por meus olhos. Lágrimas que queimavam minha face, me tornavam mais vulnerável, mais dependente.

São nesses momentos que eu me encontro com Deus e Ele entende perfeitamente como estou, e mesmo sem dizer uma única palavra, Ele compreende todos os meus sentimentos.

Às vezes, esquecemos que Deus não quer muito de nós, pois bem sabe das nossas fragilidades, nossas fraquezas, nossos medos, nossas angústias e aflições. O Senhor, está perto daqueles que têm o coração quebrantado (Salmos 34.18), aqueles que quebram todas as barreiras, e O Adoram.

Invoca-me, e te responderei, revelando-te grandes coisas misteriosas que ignoras.” (Jeremias 33.3), esse é o segredo da minha oração, esse é o segredo de nossas orações, sermos sinceros diante de Deus. Não importa a forma que você chega à presença do Senhor e, sim, a forma que sairá.

Jesus nunca despedia ninguém vazio e não fará diferente agora, pelo contrário, fará infinitamente mais o que podemos pedir ou pensar. Ele acalma a nossa alma e nos acalenta como filhos amados, que necessitam do Seu amor e misericórdia.

: