Últimas
Corrupção: mal baseado na idolatria do dinheiro
"Temos que nos conscientizar que a corrupção começa com as peque
A Deus nada é impossível
Em pleno Advento, chamados a dar objetividade à esperança e a viv
Orações para a Segunda Semana do Advento
Domingo - Algumas vezes, Senhor, eu considero minha vida como uma v
II Domingo do Advento - Ciclo B
A liturgia do segundo domingo de Advento constitui um veemente apel
Aprenda a rezar
Como fazer para rezar? Trata-se de uma dúvida comum. Os próp
Mais Lidas

Destaque

Próximos Eventos

Qua Dez 13 @ 8:00PM -
Terço dos Homens
Qui Dez 14 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Dez 14 @ 8:00PM -
Grupo de Oração
Qui Dez 21 @ 3:00PM -
Terço da Misericórdia
Qui Dez 21 @ 8:00PM -
Grupo de Oração

Oração para Páscoa: Via Lucis (Caminho da Luz)

Introdução


Há uma devoção popular com tradição desde a idade média, que é o Via Crucis (Caminho da CRUZ). Nele se percorrem os momentos mais importantes da Paixão e Morte de Cristo: desde a oração na horto até a sepultura de seu corpo ("Via Crucis segundo os relatos evangélicos"). Mas esta é a primeira parte de uma história que não acaba no sepulcro, nem sequer na manhã da Resurreição, mais se estende até a efusão do Espírito Santo e sua atuação maravilhosa.

Desde o Domingo de Páscoa até o de Pentecostés decorrem cinquenta dias cheios de acontecimentos, inesquecíveis e trascendentaies, que os próximos a Jesús viveram intensamente, com uma gratidão e um desfruto inimagináveis.

De igual forma que as etapas de Jesus a caminho do Calvario se converteram em oração, queremos seguir também a Jesus em seu caminho de glória. Este é o sentido último desta proposta, um convite para meditar a etapa final da passagem de Jesus pela terra.

O Caminho da Luz (Via Lucis) é uma devoção que pode complementar a do Via Crucis. Nela se percorrem catorze estações com Cristo triunfante desde a Resurreição até Pentecostés, seguindo os relatos evangélicos. Incluímos também a vinda do Espírito Santo porque, como diz o Catecismo da Igreja Católica: "No dia de Pentecostés, ao termo das sete semanas pascuales, a Páscoa de Cristo consuma-se com a efusión do Espírito Santo que se manifesta, dá e comunica como Pessoa divina" (n.731). ”No dia de Pentecostes (no termo das sete semanas pascais), a Páscoa de Cristo completou-se com a efusão do Espírito Santo que Se manifestou, Se deu e Se comunicou como Pessoa divina: da sua plenitude, Cristo Senhor derrama em profusão o Espírito (109).” (731).

A devoção ao Caminho da Luz (Via Lucis) recomenda-se no Tempo Pascal e todos os domingos do ano que estão muito estreitamente vinculados a Cristo ressuscitado.

Nossa disposição inicial


Os acontecimentos da Via Crucis termimam em um sepulcro, deixando talvez em nosso interior uma imagem de fracasso. Mas esse não é o final. Jesus com sua Resurreição triunfa sobre o pecado e sobre a morte.

E, ressuscitado, dedicará nada menos que quarenta dias para devolver a fé e a esperança aos seus. Depois deixará dez dias para reflexão - como em jornadas de retiro e oração - em torno de María para que recebam a força do Espírito que lhes capacitará para cumprir a missão que Ele confiou.

Nos encontros de Jesus com os seus, cheios de intimidade e de esperança, o Senhor parece jogar com eles: aparece de improviso, onde e como menos se espera, os enche de alegria e fé, e desaparece deixando-os de novo esperando. Mas após sua presença vem a confiança firme, a paz que já ninguém poderá lhes arrebatar. Tudo se ilumina com uma luz nova.

A Via Lucis é o caminho da luz, do gozo e da alegria vividos com Cristo e graças a Cristo ressuscitado. Vamos viver com os discípulos sua alegria que sabe contagiar a todos. Vamos nos deixar iluminar com a presença e ação de Cristo ressuscitado que vive já para sempre entre nós. Vamos nos deixar encher pelo Espírito Santo que vivifica a alma.

Oração Preparatória


Senhor Jesus, com tua Resurreição triunfaste sobre a morte e vives para sempre nos comunicando a vida, a alegria, a esperança firme.
Tu que fortaleceste a fé dos apóstolos, das mulheres e de teus discípulos os ensinando a amar com obras, fortalece também nosso espírito vacilante, para que nos entreguemos totalmente a Ti.
Queremos compartilhar contigo e com tua Mãe Santísima a alegria de tua Resurreição gloriosa.
Tu  que nos abriste o caminho para o Pai, faça com que, iluminados pelo Espírito Santo, desfrutemos um dia da glória eterna.

 

Estações


  PRIMEIRA ESTAÇÃO - CRISTO VIVE! RESSUSCITOU! 
SEGUNDA ESTAÇÃO - O ENCONTRO COM MARÍA MADALENA
TERCEIRA ESTAÇÃO - JESUS APARECE ÀS MULHERES
QUARTA ESTAÇÃO - OS SOLDADOS GUARDAM O SEPULCRO DE CRISTO
QUINTA ESTAÇÃO - PEDRO E JOÃO CONTEMPLAM O SEPULCRO VAZIO
SEXTA ESTAÇÃO - JESUS NO CENÁCULO MOSTRA SUAS CHAGAS AOS APÓSTOLOS

SÉTIMA ESTAÇÃO - NO CAMINHO DE EMAÚS
OITAVA ESTAÇÃO - JESUS DÁ AOS APÓSTOLOS O PODER DE PERDOAR OS PECADOS
NONA ESTAÇÃO - JESUS FORTALECE A FÉ DE TOMÉ
DÉCIMA ESTAÇÃO - JESUS RESSUSCITADO NO LAGO DA GALILEIA
DÉCIMA PRIMEIRA ESTAÇÃO - JESUS CONFIRMA A PEDRO NO AMOR
DÉCIMA SEGUNDA ESTAÇÃO - A DESPEDIDA: JESUS ENCARREGA SUA MISSÃO AOS APÓSTOLOS
DÉCIMA TERCEIRA ESTAÇÃO - JESUS ASCENDE AO CÉU
DÉCIMA QUARTA ESTAÇÃO - A VINDA DO ESPÍRITO SANTO EM PENTECOSTES
ORAÇÃO FINAL

 
PRIMEIRA ESTAÇÃO - CRISTO VIVE! RESSUSCITOU!
 

Na cidade santa, Jerusalém, depois do sábado, quando amanhecia o primeiro dia da semana. É um amanhecer glorioso, de alegria transbordante, porque Cristo venceu definitivamente à morte. Cristo vive! Aleluia!
Do Evangelho segundo Mateus 28, 1-7. (cf. Mc 16, 1-8; Lc, 24, 1-9; Jo 20, 1-2).

Comentário

Nos sepulcros costuma se escrever "aqui jaz", no de Jesus o epitafio não estava escrito senão que o disseram os anjos: "Por que buscam entre os mortos aquele que vive? Não está aqui, mas ressuscitou" (Lc 24, 5-6).
Quando tudo parece que está acabado, quando a morte parece ter dito a última palavra, há que proclamar cheios de alegria que Cristo vive, porque ressuscitou. Essa é a grande notícia, a grande verdade que dá consistência à nossa fé, que enche de uma alegria transbordante nossa vida, e que se entrega a todos: "até aos mortos foi anunciada a Boa Notícia" (1 Pe 4, 6), porque Jesus abriu as portas do céu aos justos que morreram antes que Ele.
Cristo, que quis nos isentar se deixando fincar em um madeiro, se entregando plenamente por amor, venceu à morte. Sua morte redentora libertou-nos do pecado, e agora sua resurreição gloriosa nos abriu o caminho para o Pai.

Oração

Senhor Jesus, te seguimos nos momentos difíceis de tua Paixão e Morte, sem nos envergonhar de tua cruz redentora. Agora queremos viver contigo a verdadeira alegria, a alegria que brota de um coração apaixonado e entregue, a alegria da resurreição. Mas ensina-nos a não fugir da cruz, porque antes do triunfo ocorre a tribulação. E só tomando tua cruz poderemos nos encher dessa alegria que nunca acaba.


  início
 
SEGUNDA ESTAÇÃO - O ENCONTRO COM MARÍA MADALENA
 

María Magalena vai à frente das mulheres que se dirigem ao sepulcro para terminar de embalsamar o corpo de Jesus. Chora sua ausência porque ama, mas Jesus não se deixa ganhar em generosidade e sai a seu encontro.

Do Evangelho segundo João 20, 10-18 (cf. Mc 16, 9-11; Mt 28, 9-10).

Comentário

Madalena ama a Jesus, com um amor limpo e grande. Seu amor está feito de fortaleza e eficácia, como o de tantas mulheres que sabem fazer dele entrega. María buscou ao Mestre e a resposta não se fez esperar: o Senhor reconhece seu carinho sem fissuras, e pronuncia seu nome. Cristo chama-nos por nossos nomes, pessoalmente, porque ama a cada um. E às vezes oculta-se baixo a aparência de um lavrador, ou de tantos homens ou mulheres que passam, sem que notemos, ao nosso lado.
María Madalena, uma mulher, vai converter-se na primeira mensageira da Resurreição: recebe o doce encargo de anunciar aos apóstolos que Cristo ressuscitou.

Oração

Virgem María, Mãe de Deus e Mãe nossa, a tradição cristã nos diz que a primeira visita de teu Filho ressuscitado foi a ti, não para fortalecer tua fé, que em nenhum momento tinha decaído, senão para compartilhar contigo a alegria do triunfo. Nós te queremos pedir que, como María Madalena, sejamos testemunhas e mensageiros da Resurreição de Jesus Cristo, vivendo contigo a alegria de não nos separar nunca do Senhor.


  início
 

TERCEIRA ESTAÇÃO  - JESÚS APARECE-SE ÀS MULHERES

 

As mulheres vêem-se transbordadas pelos fatos: o sepulcro está vazio e um anjo anuncia-lhes que Cristo vive. E lhes dá uma missão: anunciem aos apóstolos. Mas a maior alegria é ver a Jesús, que sai a seu encontro.

Do Evangelho segundo Mateus 28, 8-10.

Comentário

As mulheres são as primeiras a reagir ante a morte de Jesús. E fazem com diligência: seu carinho é tão autêntico que não consola em respeitos humanos, no que dirão. Quando embalsamaram o corpo de Jesús o tiveram que fazer tão rapidamente que não puderam terminar esse piedoso serviço ao Mestre. Por isso, como aprenderam a fazer as coisas até o final se dirigem para acabar seu trabalho. São valentes e generosas, porque amam com obras. Largam o sono e a preguiça, antes do amanhecer,  caminham para o túmulo. Há dificuldades objetivas: os soldados, a pesada pedra que cobre o sepulcro onde foi colocado o Senhor. Mas elas não estão com medo porque sabem colocar tudo nas mãos de Deus.

Oração

Senhor Jesús, dá-nos a valentia daquelas mulheres, sua fortaleza interior para fazer frente a qualquer obstáculo. Que, apesar das dificuldades, interiores ou exteriores, saibamos confiar e não nos deixemos vencer pela tristeza ou pelo desalento, que nossa única causa seja o amor. Nos colocamos a teu serviço porque, como aquelas mulheres, e as boas mulheres de todos os tempos, queremos estar, desde o silêncio, ao serviço dos demais.


  início
 

QUARTA ESTAÇÃO - OS SOLDADOS GUARDAM O SEPULCRO DE CRISTO


 

Para ratificar a resurreição de Cristo, Deus permitiu que tivesse umas testemunhas especiais: os soldados postos pelos príncipes dos sacerdotes, precisamente para evitar que tivesse um engano.

Do Evangelho segundo Mateus 28, 11-15.

Comentário

Os inimigos de Cristo quiseram certificar-se de que seu corpo não pudesse ser roubado por seus discípulos e, para isso, asseguraram o sepulcro, selando a pedra e montando a guarda. E são precisamente eles quem contaram o ocorrido. Que acertado é o comentário de um Pai da Igreja quando diz aos soldados: "Se dormiam por que sabem que o roubaram? Viram, por que não os impedidiram?". Mas não há pior cego que o que não quer ver.
Ao invés de crer, os sumos sacerdotes e os anciãos querem ocultar o acontecimento da Resurreição e, com dinheiro, compram aos soldados, porque a verdade não lhes interessa quando é contrária ao que eles pensam.

Oração

Senhor Jesús, dá-nos a limpeza de coração e a clareza de mente para reconhecer a verdade. Que nunca negociemos com ela para ocultar nossas fraquezas, nossa falta de entrega, que nunca sirvamos à mentira, para conseguir adiante nossos interesses. Que te reconheçamos Senhor, como a Verdade de nossa vida.


  início
 

QUINTA ESTAÇÃO - PEDRO E JOAÕ CONTEMPLAM O SEPULCRO VAZIO.


 

Os apóstolos receberam com desconfiança a notícia que lhes deram as mulheres. Estão confusos, mas o amor pode mais. Por isso Pedro e Joao se aproximam do sepulcro com a rapidez de sua esperança.

Do Evangelho segundo João 20, 3-10 (cf. Lc 24, 12).

Comentário

Pedro e João são os primeiros apóstolos a chegar ao sepulcro. Chegaram correndo, com a alma esperanzada e o coração batendo forte. E comprovam que tudo é como lhes disseram as mulheres. Até os memores detalhes de como estava o sudário ficam gravados em seu interior, e refletidos na Escritura. Cristo venceu a morte, e não é uma vã ilusão: é um fato da história, que vai mudar a história. Após este fato, o Senhor sairia ao encontro de Pedro, como expressão da delicadeza de seu amor; e assim, o que chegaria a ser Cabeça dos Apóstolos, teria que confirmar na fé, recebeu uma visita pessoal de Jesús. Assim nos conta Paulo e Lucas: "[Cristo] apareceu a Cefas e depois aos Doze" (1 Cor 15, 5; cf. Lc 24, 34).

Oração

Senhor Jesús, também nós como Pedro e João, precisamos nos encaminhar para Ti, sem o deixar para depois. Por isso te pedimos esse impulso interior para responder com prontidão ao que possa querer de nós. Que saibamos escutar aos que nos falam em teu nome para que corramos com esperança a te buscar.


  início
 

SEXTA ESTAÇÃO - JESÚS NO CENÁCULO MOSTRA SUAS CHAGAS AOS APÓSTOLOS.


 

Os discípulos estão no Cenáculo, o local onde ocorreu a Última Ceia. Temerosos e desesperanzados comentam os acontecimentos ocorridos. É então quando Jesús se apresenta no meio deles, e o medo dá lugar à paz.

Do Evangelho segundo Lucas 24, 36-43 (cf. Mc 16, 14-18; Jo, 20, 19-23).

Comentário

Cristo ressuscitado é o mesmo Jesús que nasceu em Belém e trabalhou durante anos em Nazaré, o mesmo que percorreu os caminhos da Palestina pregando e fazendo milagres, o mesmo que lavou os pés de seus discípulos e se entregou a seus inimigos para morrer na Cruz. Jesus Cristo, o Senhor que é o verdadeiro Deus e homem verdadeiro. Mas os apóstolos mal podem o achar: estão assustados, temerosos de terem sua mesma sorte. É então quando se apresenta no meio deles, e lhes mostra suas chagas como troféu, o sinal de sua vitória sobre a morte e o pecado. Com elas nos resgatou. Foi o preço de nossa redenção. Não é um fantasma. É verdadeiramente o mesmo Jesús que os elegeu como amigos, e agora come com eles. O Senhor, que se encarnou por nós, nos quer mostrar, ainda mais explicitamente, que a matéria não é algo mau, senão que foi transformada porque Jesús a assumiu.

Oração

Senhor Jesús, dá-nos a fé e a confiança para descobrir-te em todo momento, inclusive quando não te esperamos. Que seja para nós não uma figura longínqua que existiu na história, senão que, vivo e presente entre nós, ilumine nosso caminho nesta vida e, depois, transforme nosso corpo frágil em corpo glorioso como o teu.


  início
 

SÉTIMA ESTAÇÃO - NO CAMINHO DE EMAÚS.


 

Essa mesma tarde, dois discípulos voltam desiludidos à suas casas. Mas um caminhante devolve-lhes a esperança. Seus corações vibram de alegria com sua companhia, no entanto só se lhes abrem os olhos ao o ver partir o pão.
Do Evangelho segundo Lucas 24, 13-32

Dois discípulos de Jesús iam andando naquele mesmo dia para uma aldeia chamada Emaús (...). Enquanto conversavam e discutiam, Jesús em pessoa acercou-se e pôs-se a caminhar com eles. Mas seus olhos não eram capazes de reconhecê-lo (...) E começando por Moisés e seguindo pelos profetas, explicou-lhes o que se referia a Ele em toda a Escritura. Já proximos da aldeia aonde iam, Ele lhes fez gesto de seguir adiante; mas eles se apreçarão dizendo: "Fica conosco, já é tarde e já declina o dia". E ficou então com eles.
Sentado à mesa com eles, tomou o pão, pronunciou a bênção, o partiu e lhes deu. Neste momento abriram os olhos e o reconheceram. Mas Ele desapareceu. Diziam então um para o outro: Não se nos abrasava o coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?

Comentário

Os de Emaús caminhavam tristes e desesperanzados: como tantos homens e mulheres que vêem com perplexidade como as coisas não saem segundo tinham previsto. Não confiam no Senhor. No entanto Cristo "se veste de caminhante" para iluminar seus passos decepcionados, para recuperar sua esperança. E enquanto explica-lhes as Escrituras, seu coração, sem terminar de entender, enche-se de luz, "ardem" de fé, alegria e amor. Até que, postos à mesa, Jesús parte o pão e lhes abrem a mente e o coração. E descobrem que era o Senhor. Nós compreendemos como eles que Jesús nos vai acompanhando em nosso caminho diário para nos encaminhar à Eucaristía: para escutar sua Palavra e compartilhar o Pão.

Oração

Senhor Jesús, quantas vezes estamos de volta de todo e de todos! Tantas vezes estamos desenganados e tristes! Ajuda-nos a descobrir no caminho da vida, na leitura de tua Palavra e na celebração da Eucaristía, onde Tu te ofereces a nós como alimento quotidiano. Que sempre nos leve a Ti, Senhor, um desejo ardente de te encontrar também nos irmãos.


  início
 

OITAVA ESTAÇÃO - JESÚS DÁ AOS APÓSTOLOS O PODER DE PERDOAR OS PECADOS.


 

Jesús apresenta-se ante seus discípulos. E o temor de um primeiro momento dá lugar à alegria. Vai ser então quando o Senhor lhes dará o poder de perdoar os pecados, de oferecer aos homens a misericórdia de Deus.

Do Evangelho segundo Joao 20, 19-23 (cf. Mc 16, 14; Lc 24, 36-45).

Comentário

Os apóstolos não terminaram de entender o que ocorreu nestes dias, mas isso não importa agora, porque Cristo está outra vez junto a eles. Voltam a viver a intimidade do amor, a proximidade do Mestre. As portas estão fechadas pelo medo, e Ele lhes vai ajudar a abrir de par em par seu coração para acolher a todo homem. Durante a Última Ceia deu-lhes o poder de renovar sua entrega por amor: o poder de celebrar o sacrifício da Eucaristía. Nestes momentos, faz-lhes partícipes da misericórdia de Deus: o poder de perdoar os pecados. Os apóstolos, e com eles todos os sacerdotes, acolheram este presente precioso que Deus outorga ao homem: a capacidade de voltar à amizade com Deus após tê-lo abandonado pelo pecado, a reconciliação.

Oração

Senhor Jesús, que saibamos descobrir nos sacerdotes outros Cristos, porque fizeste deles os dispensadores dos mistérios de Deus. E, quando nos afastemos de Ti pelo pecado, nos ajuda a sentir a alegria profunda de Tua misericórdia no sacramento da Penitência. Porque a Penitência limpa a alma, devolvendo-nos tua amizade, reconcilia-nos com a Igreja e oferece-nos a paz e serenidade de consciência para reamprender com força o combate cristão.


  início
 

NONA ESTAÇÃO - JESÚS FORTALECE A FÉ DE TOMÉ.


 

Tomé não estava com os demais apóstolos no primeiro encontro com Jesús ressuscitado. Eles lhe contaram sua alegre experiência, mas não se deixou convencer. Por isso o Senhor, agora se dirige a ele para confirmar sua fé.

Do Evangelho segundo Joao 20, 26-29

Comentário

Tomé não se deixa convencer pelas palavras, pelo depoimento dos demais apóstolos, e busca os fatos: ver e tocar. Jesús, que conhece tão intimamente nosso coração, busca recuperar essa confiança que parece perdida. A fé é uma graça de Deus que nos leva a reconhecer como o Senhor, que move nosso coração para Ele, que nos abre os olhos do espírito. A fé supera nossas capacidades, mais não é irracional, nem algo que se imponha contra nossa liberdade: é uma luz que ilumina nossa existência e nos ajuda e fortalece para reconhecer a verdade e aprender a amar. O importante é estar colados a Cristo, embora não o sintamos perto, embora não o toquemos, embora não o vejamos!

Oração

Senhor Jesús, aumenta-nos a fé, a esperança e o amor. Dá-nos uma fé forte e firme, cheia de confiança. Pedimos-te a humildade de crer sem ver, de esperar contra toda esperança e de amar sem medida, com um coração grande. Como disse ao apóstolo Tomé, queremos, ainda sem ver, render nosso julgamento e abraçar com firmeza a tua palavra e ao magisterio da Igreja que instituíste, para que teu Povo permaneça na verdade que liberta.


  início
 

DÉCIMA ESTAÇÃO - JESÚS RESSUSCITADO NO LAGO DE GALILEIA


 

Os apóstolos voltaram a seu trabalho: a pesca. Durante toda a noite se esforçaram, sem conseguir nada. Desde a orla Jesús convida-lhes a começar de novo. E a obediência outorga-lhes uma multidão de peixes.

Naquele tempo, Jesús apareceu outra vez aos discípulos junto ao lago de Tiberíades. E apareceu desta maneira: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de  Zebedeu e outros dois discípulos seus. Simão Pedro diz-lhes: "Vou pescar". Eles contestam: "Vamos também nós contigo". Saíram e embarcaram; e aquela noite não apanharam nada. Estava já amanhecendo, quando Jesús se apresentou na orla; mas os discípulos não sabiam que era Jesús. Jesús diz-lhes: "Rapazes, têm pescado?". Eles contestaram: "Não". Ele lhes diz: “Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis". Jogaram-na, e não tinham forças para arrastar a rede, devido a quantidade de peixes. E aquele discípulo que Jesús tanto amava disse a Pedro: "É o Senhor".

Do Evangelho segundo João 21, 1-6
Comentário

Nos momentos de incerteza, os apóstolos unem-se no trabalho com Pedro. A barca de Pedro, o pescador da Galilea, é imagem da Igreja, cujos membros, ao longo da história são chamados a pôr em obra o mandato do Senhor: "serão pescadores de homens". Mas não vale unicamente o esforço humano, há que contar com o Senhor, confiar em sua palavra e jogar as redes. Nas circunstâncias difíceis, quando parece que humanamente se fez tudo, é o momento da confiança em Deus, da fidelidade à Igreja, a sua doutrina. O apostolado, a extensão do Reino, é fruto da graça de Deus e do esforço e docilidade do homem. Mas há que saber descobrir a Jesús na orla, com esse olhar que afina o amor. E Ele nos premiará com frutos abundantes.

Oração

Senhor Jesús, faça com que sintamo-nos orgulhosos de estar na barca de Pedro, na Igreja. Que aprendamos a amar e a respeita-la como mãe. Ensina-nos, Senhor, a nos apoiar não só em nós mesmos e em nossa atividade, mais, sobretudo em Ti. Que nunca te percamos de vista, e siguamos sempre tuas indicações, embora nos pareçam difíceis ou absurdas, porque só assim recolheremos frutos abundantes que serão teus, não nossos.


  início
 

DÉCIMA PRIMEIRA ESTAÇÃO - JESÚS CONFIRMA A PEDRO NO AMOR


 

Jesús perguntou a Pedro sobre o seu amor. Quer coloca-lo à frente da nascente Igreja. Pedro, pescador da Galilea, vai converter-se no Pastor dos que seguem ao Senhor.

Do Evangelho segundo João 21, 15-19.

Comentário

Pedro, o impulsivo, o fogoso, fica a sós com o Senhor. E sente-se envergonhado porque falhou com Jesus quando Ele mais precisava. Mas Jesús não reprova sua covardia: o amor é maior que todas nossas misérias. O leva pelo caminho de renovar o amor, de recomeçar, porque nunca há nada perdido. As três perguntas de Jesús são a melhor prova de que Ele sim é fiel à suas promessas, de que nunca abandona aos seus: sempre está aberta, de par em par, a porta da esperança para quem sabe amar. A resposta de Cristo, o Bom Pastor, é coloca-lo, e seus Sucessores, à frente da nascente Igreja, para pastorear o Povo de Deus como o pedido de um pai, de um mestre, de um irmão, de um servidor. Assim, Pedro, o primeiro Papa, e depois seus sucessores são "o Servo dos servos de Deus".

Oração

Senhor Jesús, que saibamos reagir ante nossos pecados, que são traições à tua amizade, e voltemos a Ti respondendo o amor com amor. Ajuda-nos a estar unidos ao sucessor de Pedro, ao Santo Papa, com o apoio eficaz que dá a obediência, porque é garantia da unidade da Igreja e da fidelidade ao Evangelho.


  início
 

DÉCIMA SEGUNDA ESTAÇÃO - A DESPEDIDA: JESÚS ENCARREGA SUA MISSÃO AOS APÓSTOLOS


 

Antes de deixar seus discípulos o Senhor faz-lhes o encarrego apostólico: a tarefa de estender o Reino de Deus por todo mundo, de fazer chegar a todos os recantos a Boa Notícia.

Do Evangelho segundo Mateus  28, 16-20. cf. Lc 24, 44-48.

Comentário

Os últimos dias de Jesús na terra junto a seus discípulos devem ficar muito gravados em suas mentes e em seus corações. A intimidede da amizade foi-se concretizando com a proximidade do ressuscitado, que lhes ajudou a saborear estes últimos instantes com Ele. Mas o Senhor põe em seu horizonte toda a tarefa que têm por diante: "Vão ao mundo inteiro...". Esse é seu testamento: há que se pôr a caminho para levar a todos a mensagem que viram e ouviram. Estão por diante as três grandes tarefas de todo apóstolo, de todo cristão: pregar, falar de Deus para que as pessoas creiam; batizar, fazer com que as pessoas cheguem a ser filhos de Deus, que celebrem os sacramentos; e vivam segundo o Evangelho, para se parecerem a cada dia mais com Jesús, o Mestre, o Senhor.

Oração

Senhor Jesus, que encheu de esperança aos apóstolos com o doce mandato de pregar a Boa Nova, dilata nosso coração para que cresça em nós o desejo de levar ao mundo, a cada homem, a todo homem, a alegria de tua Resurreição, para que assim o mundo creia, e crendo seja transformado à tua imagem.


  início
 

DÉCIMA TERCEIRA ESTAÇÃO - JESUS ASCENDE AO CÉU


 

Cumprida sua missão entre os homens, Jesus ascende ao céu. Agora volta ao Pai e está sentado a sua direita. Cristo glorioso está no céu, e desde ali terá de vir como Juiz dos vivos mortos.

Dos Atos dos Apóstolos 1, 9-11 (cf. Mc 16, 19-20; Lc 24, 50-53).

Comentário

Todos se reuniram para a despedida do Mestre. Sentem a dor da separação, mas o Senhor encheu-lhes de esperança. Uma esperança firme: "Eu estarei convosco todos os dias até o fim do mundo". Por isso os anjos fazem com que "olhem para o céu". É o momento de se pôr a trabalhar, de se emtregar para levar a mensagem de alegria, a Boa Notícia, até os confines do mundo, porque contamos com a companhia de Jesus, que não nos abandona. E não podemos perder um instante, porque o tempo não é nosso, senão de Deus.
Jesus Cristo quis ir antes de nós, para que vivamos com a ardente esperança de acompanhá-lo um dia em seu Reino. E está sentado à direita do Pai, até que volte ao final dos tempos.

Oração

Senhor Jesus, tua ascensão ao céu anuncia a glória futura que destinaste para os que te amam. Faça Senhor, que a esperança do céu nos ajude a trabalhar sem descanso aqui na terra. Que não permaneçamos nunca de braços cruzados, senão que façamos de nossa vida uma semeadura contínua de paz e de alegria.


  início
 

DÉCIMA QUARTA ESTAÇÃO - A VINDA DO ESPÍRITO SANTO EM PENTECOSTES


 

A promessa firme que Jesus fez a seus discípulos é de lhes enviar um Consolador. Cinquenta dias após a Resurreição, o Espírito Santo derrama-se sobre a Igreja nascente para fortalecê-la, confirmá-la, santifica-la.

Dos Atos dos Apóstolos 2, 1-4

Comentário

Jesus, o Filho de Deus, está já no céu, mas prometeu a seus amigos que não ficarão sós. E fiel à promessa, o Pai, pela oração de JesUs, envia o Espírito Santo, a Terceira Pessoa da Santísima Trinidade. Junto com a Virgem, Mãe da Igreja, recebem o Espírito Santo. Ele é o que enche de luz a mente e de fogo o coração dos discípulos para lhes dar a força e o impulso para pregar o Reino de Deus. Fica inaugurado o "tempo da Igreja". A partir deste momento a Igreja, que somos todos os batizados, está em peregrinação por este mundo. O Espírito Santo o script ao longo da história da humanidade, mas também ao longo da própria história pessoal da cada um, até que em um dia participemos do desfruto junto a Deus no céu.

Oração

Deus Espírito Santo, Doce Hóspede da alma, Consolador e Santificador nosso, inflama nosso coração, enche de luz nossa mente para que te tratemos cada vez mais e te conheçamos melhor. Derrama sobre nós o fogo de teu amor para que, transformados por tua força, te ponhamos nas entranhas de nosso ser e de nosso fazer, e tudo o façamos sobre teu impulso.


  início
 

ORAÇÃO FINAL


 

Senhor e Deus nosso, fonte de alegria e de esperança, vivemos com teu Filho os acontecimentos de sua Resurreição e Ascensao até a vinda do Espírito Santo; faça com que a contemplação destes mistérios encha-nos de tua graça e capacite-nos para dar depoimento de Jesus Cristo no meio do mundo. Pedimos-te por teu Santa Igreja: que seja fiel reflexo das impressões de Cristo na história e que, encha do Espírito Santo, manifeste ao mundo os tesouros de teu amor, santifique teus fiéis com os sacramentos e faça partícipes a todos os homens da resurreição eterna.  Por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém.


  início

 

: